julho 01, 2005

Vitor faz parte do partido do vento. Tanto dá para a direita como para a esquerda

Um erro grave que afecta a credibilidade do documento e a recuperação da economia.
É desta forma que a oposição analisa a situação que veio a público sobre o relatório Constâncio. O jornal Público revelou a existência desta gralha no quadro das cativações da despesa do estado que depois de corrigida faz descer o défice previsto dos 6,83 anunciados pelo governo para 6,72. O Banco de Portugal já admitiu a existência deste erro mas garante que se mantém a previsão do défice. Miguel Frasquilho do PSD considera que este erro é inaceitável num relatório que prometia ser imaculado. «Este erro abre a porta para que as pessoas tenham cada vez mais dúvidas sobre a credibilidade das nossas contas públicas. Será que os outros números estão certos?», interrogou.
Já não bastam os aumentos quanto mais os erros deste tipo...que nem se sabe ao certo qual o seu partido...
LS

3 comentários:

O Micróbio disse...

E será assim tão importante saber de que partido é? Ou a (in)competência tem de estar ligada a alguma filiação partidária?

Anónimo disse...

O partido é o bem estar dele. É dizer que os outros têm que apertar o cinto, enquanto o dele já não tem buracos de tão cheio que está.Ag

Ofeliazinha disse...

Isto de dar para os dois lados é muito mau muito mesmo. Não saber o que se quer é péssimo. :)