maio 02, 2005

CIDADÃO PORTUGUES tem apoio ...

... de milhares de Portugueses e também do Presidente!
Para que o "post" de Luis Silva tivesse uma leitura completamente inversa, bastava que o "charro" fosse fumado em Cuba. Não faltaria a habitual e estafada "falta das liberdades essenciais" para condenar o "camarada Fidel e seus muchachos", transformando Ivo Ferreira numa vítima do estrebuchar do comunismo.
Ivo Ferreira é um jovem e competente realizador portugues, caído nas malhas de um / uma denunciante ( policia politica?) numa noite em que estava no local errado à hora errada. É cidadão portugues e com ele estão quase 5.000 portugueses que ja assinaram o pedido de clemencia dirigido às "democraticas autoridades do Dubai".
endereço para interessado: www.petitiononline.com/ivomarqu/petition.html
jcesar

22 comentários:

DP disse...

Depende da forma como se vêem coisas. Elas mudam depende é de quem as escreve e no contexto em que as quer inserir.O Mesmo caso na descrição do Luis e na descrição do J.Cesar são completamente diferentes.Daqui se conclui e podia-se afirmar ser culpado para um lado e ser inocente para outro.Vamos ver no que vai dar..AG

yulunga disse...

Pois... Tenho pena do rapaz, mas lá me vou armar em ovelha ranhosa...
NÃO ASSINO petição nenhuma.
Por uma questão de respeito para com o país para onde vamos, devemos saber os hábitos e as regras desse país.
Azar! Tivesse pensado nisso antes.

O Micróbio disse...

Normalmente costuma-se dizer que com os erros se aprende... independentemente de ter sido apanhado com a "boca na botija" no sítio errado e à hora errada, as leis existem para se cumprirem, estejamos ou não de acordo. E sendo, tal como o Júlio César escreve, Ivo Ferreira um jovem e competente realizador português mais "cuidado" devia ter... mas isso é outra história! De qualquer forma, o Luís no seu post chama a atenção para outro factor, se por acaso Ivo Ferreira não fosse uma figura pública queria ver quem tinha iniciativa similar... Não Assino!

Luis Silva disse...

Perguntava-me um dia destes uma criança de 6 anos: "Óh luis o Figo fuma?"...
Acham que é por acaso esta pergunta?
Isto vai de encontro ao que diz o Carlos. É que quem é figura publica devia ter mais atenção a certos pormenores sob pena de desmotivar quem os idolatra...

DP disse...

Eu sou daqueles que também digo que o cidadão Ivo Ferreira devia saber os costumes, a cultura e até as leis do país para onde ía.Há regras e leis diferentes das nossas que são para cumprir e quem não cumpre deve ser responsabilizado por isso.Se ele sabia que não podia fumar H..... não ia. Eu por ser proibido fumar nas escolas também fui obrigado a deixar de fumar e ninguém ligou para os problemas que tive.São leis devemos respeitá-las.Ag

Anónimo disse...

"VIVA A LEI NO DUBAI. E TODAS AS LEIS MUÇULMANAS. VIVA O ALCORÃO, OS APEDREJAMENTOS ATÉ À MORTE, AS CHICOTADAS, O CORTE DE MÃOS, A BURKA E A DEMOCRACIA DOS AYATOLAS E SHEIK'S. QUE O MUNDO OCIDENTAL SE RENDA!" VIVA A LEI!!! JC

O Micróbio disse...

Talvez desse ponto de vista, até se justifique a reacção que o JC teve neste último comentário, mas em relação a "leis" que não se enquadram com os artigos do Direitos do Homem eu já assinei petições como o caso da Amina que esteve à beira de ser apedrejada até à morte nos eu país em África, recordam-se? E até petições para acabar com a pena de morte nalguns estados dos EUA! Mas parece-me que a situação do IVO não é igual, pois não? A não ser que tenham acrescentado algum artigo sobre o consumo de haxixe nos Direitos do Homem!?! Será, JC?

Anónimo disse...

Meu caro Carlos Tavares. O problema é a legalidade cega. A falta de solidariedade com um portugues em apuros. Como diz e bem, Amina foi salva pela solidariedade internacional já que, tambem ela, infringiu a lei, a má lei.
Tratar um jovem, "que não se conhece", como "IVO do Haxixe" pareceu-me duro demais. Para mim e para a família, de quem sou amigo e com estou solidário. O problema é de clemencia e só isso. A mesma clemencia que ajudou à suspenção da pena de Amina. JC

yulunga disse...

E como é mencionado no alerta Amarelo: Então e os outros 119 portugueses anónimos? Não deveriam estar a correr mais 119 petições? Ou apoiamos todos os que desrespeitam a lei de outros paises ou não apoiamos ninguém.

yulunga disse...

JC a solidariedade que só visa quem é conhecido parece-me duma cegueira de quem não quer ver

Anónimo disse...

Yulunga. Subscrevi a petição de Amina e não a conhecia de lado nenhum. Respeito quem não subscreveu e agradeço a solidariedade de quem assinou o pedido de clemencia. Aprendi muito aqui no Deleites Pensamentos. Até um dia! JC

DP disse...

Também assinei a petição, porque acho que apesar de ser uma lei desse País, não dá hipótese de defesa a quem presumivelmente a prevarica. Num estado de direito existe a defesa e quando não é assim é fundamentalismo.Sou contra qualquer tipo de fundamentalismo que tanto condena culpados como inocentes pela mesma medida.Registo que fui o nº10781.
Ag

O Micróbio disse...

Colocar a Amina e o Ivo no mesmo saco parece-me completamente despropositado. Uma enquadra-se no respeito pelos Direitos do Homem: a Amina foi condenada por apedrejamento até à morte; o outro não. Acho que isto é óbvio... Se por acaso a pena da Amina fosse ficar sujeita a uma prisão de 5 anos certamente ninguém sabia quem era a Amina e muito menos havia petições.

Luis Silva disse...

JC lá que tenhas assinado o manifesto é lá contigo e tens as tuas razões, agora pergunto - E se fosse o ti manel da moita da serra, também assinavas? Sendo o Julio César uma figura publica que tanto admiro devo dizer-te que se estivesses envolvido num escandalo destes eu não assinava por ti e deixava de ser teu admirador num abrir e fechar de olhos, porque quer queiram quer não, voces VIP´s da sociedade portuguesa tem responsabilidades morais e éticas perante o povo e quando mijam fora da panela estão a desiludir-nos.

* Quanto ás despedidas do deleites não o deves fazer, pois estarás a desiludir quem te admira há já longos anos...

yulunga disse...

JC também eu assinei a da Amina e se calhar por ela ser anónima, mas não só. Como sabes, e se calhar bem melhor que eu, em certos países arabes a mulher é condenada a apredejamento apenas porque na rua tocou sem querer num estranho.
São condenadas à morte porque foram violadas e segundo eles se o foram é porque deram motivos. A mim parecem-me casos dum abuso sem limite.
No caso do Ivo, e espero que ele se safe, acho que ele abusou um pouco da sorte.
Não sou uma viajante por aí além, mas smpre que vou para um destino culturalmente diferente do nosso a porimeira coisa que faço é informar-me sobre restrições.

yulunga disse...

E quando digo que espero que ele se safe estou a ser sincera, mas pelos motivos que disse não seria coerente comigo se assinasse.
Há atitudes em nós que não alteramos apesar de as lamentarmos

Anónimo disse...

Acabei de assinar a petição. Não por ser o Ivo Ferreira (de quem nunca sequer tinha ouvido falar a não ser agora), mas sim por ser um cidadão Português. Não concordo com o que fez até porque se foi ao Dubai fazer um documentário sobre o país, devia saber que os costumes são para ser respeitados (não só no Dubai, como em todo o lado!).
Espero sinceramente que ele consiga vir para Portugal e que tenha a capacidade de aprender com o erro que cometeu.
Já agora, quando souberem de alguma petição para os tais 119 portugueses anónimos de que falou a Yulunga, digam qualquer coisa, está bem?

Anónimo disse...

Eu tb não assino a petição (apesar de ter assinado a da Amina). E não o faço pelo prazer de ver um qualquer ser humano a sofrer (seja português ou do Burkina Faso). Faço-o porque acho que qualquer indivíduo deve ser responsável pelos actos que conscientemente pratica. Este é um princípio básico que infelizmente é cada vez mais esquecido na nossa sociedade (que está a tornar cada vez uma sociedade em que todos gritam pelos seus direitos,e ao mesmo tempo gritam contra os deveres). (acho que quando retomarmos neste blog a discussão sobre o aborto - o que vai certamente acontecer - terei oportunidade de repetir este princípio...).
Quanto à comparação entre o caso do Ivo Ferreira e o da Amina concordo com o Carlos Tavares: não me parece que haja sequer comparação possível. Uma coisa é nascer mulher num país onde se aplica cegamente a Sharia. Outra coisa é entrar voluntariamente num qualquer país (por mais fundamentelista que este seja), conhecer as suas leis (como certamente o Ivo conhecia, pelo menos neste aspecto em particular), usufruir da qualidade do acolhimento que o Dubai (neste caso) certamente lhe proporcionou, e conscientemente violar uma lei desse mesmo país (por mais absurda ou fundamentalista que esta seja - e neste caso nem perece ser muito...). Jorge Lourenço

yulunga disse...

Anónimo, achas mesmo que por causa do Ivo, a lebre foi levantada de facto, vão agora correr mais cento e tal petições?

Ora viva Jorge Lourenço!

Anónimo disse...

Olá Yulunga! É verdade, ainda por cá ando (embora nos últimos tempos tenha sido mais um leitor e menos um participante activo no debate... é que, por um lado tenho andado ocupado em ser pai e profissional consciencioso, e por outro lado este blog estava a tornar-se aborrecido! Toda a gente de acordo... temas pouco polémicos... Tonis Carreiras e Pronto-a-vestir eclesiástico... enfim... Estava a começar a ficar igual a tantos outros blogs... Este tema pelo menos já gerou um bocadito mais de polémica - e tu sabes como eu não resisto a uma boa polemicazinha!!!)... Até breve e fica bem, Jorge Lourenço

yulunga disse...

Jorge, não foi o blog que se tornou aborrecido. As pessoas por vezes é que se aborrecem com algumas contrariedades ou algumas das vezes por motivo nenhum.
Existem temas que por vezes não são tão apeteciveis, mas com os quais se pode pelo menos brincar, e muitas pessoas encaram mal a brincadeira, o falar por falar, o larachar como mais um meio de comunicação e afastam-se um pouco. Julgo que é o medo do ridiculo. Eu apercebi-me que aqui havia muitas pessoas que só concebiam uma conversa se fosse séria. Melhores dias virão, bem como temas e bloguers. Bom fim-de-semana a todos

Anónimo disse...

Pois eu assino e assinarei esses 119 que andam por aí.Todos sabemos que não é justo o que está a acontecer.Ao menos que seja julgado no nosso país.