abril 14, 2005

Os homens de Sócrates

Paulo Moita de Macedo, o director-geral dos Impostos, foi alvo de uma execução fiscal movida pelas Finanças de Benavente, relativo a uma dívida de Contribuição Autárquica - actual Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) - referente a 2001. Paulo Macedo confirma a dívida...

LS

6 comentários:

David disse...

Sinal de que as coisas funcionam.
Mas porquê o título?

Anónimo disse...

Muito bem. Sinal de que as coisas funcionam. Com Sócrates.

O Micróbio disse...

Ops... não será o primeiro nem o último!

Adryka disse...

Isso é só ele? no bom pano cai a nodoa.

Rui Ribeiro disse...

A execução é um acto normal, ainda bem que ocorre. Mas não é estranho que o Director Geral dos Impostos tenha de ser sujeito a uma execução fiscal para pagar o que deve? Para mim, isso é mesmo muito estranho. Aliás diria mesmo que me parece algo vergonhoso.

Anónimo disse...

Porquê com Sócrates? O sistema informático que lançou a certidão já existia bem antes... feito no tempo do psd!