fevereiro 20, 2005

Mário Soares deve ser JULGADO E INCRIMINADO

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) solicitou hoje, à comunicação social, a suspensão da emissão das declarações de Mário Soares à saída da assembleia de voto, em que este refere uma maioria absoluta no PS.
De acordo com fonte do CNE, Mário Soares fala mesmo em "maioria absoluta no PS" nas declarações prestadas aos jornalistas logo após exercer o seu direito de voto na Universidade Clássica, em Lisboa.
Pouco depois das declarações terem sido passadas pelas televisões, a CNE recebeu "muitos telefonemas" de protesto, alguns de pessoas do PS, e solicitou de imediato a suspensão das mesmas, acrescentou a fonte.
Segundo a CNE, o assunto será agora debatido no próximo plenário da Comissão e a solução "poderá passar por uma queixa no Ministério Público", tendo em conta que foi desrespeitada a lei que obriga a que não se fale nas forças políticas e orientação de voto numa proximidade de 500 metros das urnas.
LS

7 comentários:

DP disse...

Luis,a forma como tu escreves é também uma maneira subtil de fazer campanha.Ag

Luis Silva disse...

Não é não, Ag...

Anónimo disse...

Isso deve ser mais um reles boato Santanista.
Manuel

Anónimo disse...

Agora meta as empresas de sondagens em tribunal!
Manuel Martins

Anónimo disse...

Parece que o PS lá ganhou com maioria absoluta... sobre esta vitória gostaria de retirar algumas conclusões. Em primeiro lugar vamos ter um governo que terá de assumir as suas responsabilidades, não podendo queixar-se de que a oposição não o deixa governar. Em segundo lugar, fica afastada a hipótese de grupelhos de esquerda radical, e trauliteira (como o Bloco de esguelha) chegarem ao governo. Em terceiro o Dr.Santana Lopes vai finalmente passar a animar outros carnavais (o que também tem o seu lado negativo, uma vez que os cartoons políticos perdem 90% da inspiração). Apraz-me registar que esta vitória e, em particular, a derrota do Dr. Santana Lopes, veio dar razão ao Dr. Jorge Sampaio, figura que , apesar do seu passado de esquerda radical (chegou a ser apoiante do Otelo Saraiva de Carvalho - imagine-se!), acabou por ter um trajecto político equilibrado e sensato, pelo que aprendi a respeitá-lo. Por último, mas não menos importante, talvez deixemos de aturar durante uns tempos os comentários de alguns bloguistas que costumam andar por estas bandas armados em ministro da propaganda iraquiano, gritando uma vitória que só eles viam. O meu lamento vai para a demissão do Paulo Portas (concorde-se ou não com as ideias defendidas por ele, é um político com qualidade e que defende ideias). Lamento também, que a vitória do PS tenha sido também a vitória de figuras cada vez mais sinistras como o Dr. Soares ou o Dr. Freitas do Amaral. Lamento, por último, que esta vitória vá, provavelmente dar novo alento aos apelos histéricos de quem quer à viva força liberalizar o aborto... Mas cá esperamos por novo referendo para dar a resposta necessária (e aqui fica uma nota para os que noutros contextos me apelidaram de amigo do Louçã: como vêem é possível defender valores, não acreditando em Deus, e muito menos no fundamentalismo da Igreja)Por último, quero exprimir a minha alegria pela esperança que tenho na mudança. Espero que o Eng. Socrates a consiga efectivar (apesar da pouca garra que apresentou durante esta campanha em que se limitou a responder "Nim" às questões mais incómodas). Apesar de tudo acredito, que este governo será capaz de implementar políticas socias de esquerda, defendendo valores de rigor e disciplina e de um certo conservadorismo progressista mais característicos da direita democrática. Hoje estou, portanto optimista... amanhã cá estarei para observar...
Jorge Lourenço

yulunga disse...

O Sr. Dr. Mário Soares fez isso? Sinceramente não li. Eles falam, falam e parece que até no melhor pano cai a nódoa. Não me escandaliza. Sem lhe tirar o titulo de senhor, não me diz nada e é-me indiferente

Rui Ribeiro disse...

Tenho que admitir que não suporto o Dr. Soares, em particular o papel de pai da Pátria que agora gosta de assumir (embora admita que o protagonista do "socialismo na gaveta" me diverte muitissimo com a assumpção de paladino das ideias de esquerda que nunca aplicou quando teve oportunidade).
No entanto, esta acusação é ridícula, como mais ridícula é ainda a noção de que o que foi dito podia influenciar quem quer que fosse. Era bom que, duma vez por todas, deixassem de tratar os cidadãos como atrasados mentais, mentes débeis influenciáveis por um qualquer ancião no fim da respectiva vida política.
Quanto ao Dr. Soares, para o julgar, que fosse por alguma das coisas de relevo do passado respectivo. Agora por isto... deixem lá o homem gozar a reforam em paz.