fevereiro 21, 2005

Um comentário transformado em post

Parece que o PS lá ganhou com maioria absoluta... sobre esta vitória gostaria de retirar algumas conclusões. Em primeiro lugar vamos ter um governo que terá de assumir as suas responsabilidades, não podendo queixar-se de que a oposição não o deixa governar. Em segundo lugar, fica afastada a hipótese de grupelhos de esquerda radical, e trauliteira (como o Bloco de esguelha) chegarem ao governo. Em terceiro o Dr.Santana Lopes vai finalmente passar a animar outros carnavais (o que também tem o seu lado negativo, uma vez que os cartoons políticos perdem 90% da inspiração). Apraz-me registar que esta vitória e, em particular, a derrota do Dr. Santana Lopes, veio dar razão ao Dr. Jorge Sampaio, figura que , apesar do seu passado de esquerda radical (chegou a ser apoiante do Otelo Saraiva de Carvalho - imagine-se!), acabou por ter um trajecto político equilibrado e sensato, pelo que aprendi a respeitá-lo. Por último, mas não menos importante, talvez deixemos de aturar durante uns tempos os comentários de alguns bloguistas que costumam andar por estas bandas armados em ministro da propaganda iraquiano, gritando uma vitória que só eles viam. O meu lamento vai para a demissão do Paulo Portas (concorde-se ou não com as ideias defendidas por ele, é um político com qualidade e que defende ideias). Lamento também, que a vitória do PS tenha sido também a vitória de figuras cada vez mais sinistras como o Dr. Soares ou o Dr. Freitas do Amaral. Lamento, por último, que esta vitória vá, provavelmente dar novo alento aos apelos histéricos de quem quer à viva força liberalizar o aborto... Mas cá esperamos por novo referendo para dar a resposta necessária (e aqui fica uma nota para os que noutros contextos me apelidaram de amigo do Louçã: como vêem é possível defender valores, não acreditando em Deus, e muito menos no fundamentalismo da Igreja)Por último, quero exprimir a minha alegria pela esperança que tenho na mudança. Espero que o Eng. Socrates a consiga efectivar (apesar da pouca garra que apresentou durante esta campanha em que se limitou a responder "Nim" às questões mais incómodas). Apesar de tudo acredito, que este governo será capaz de implementar políticas socias de esquerda, defendendo valores de rigor e disciplina e de um certo conservadorismo progressista mais característicos da direita democrática. Hoje estou, portanto optimista... amanhã cá estarei para observar...
por - Jorge Lourenço
* Este comentário do Jorge Lourenço deixado no post anterior merece uma publicação como post. Espero que não me leve a mal de ter tomado esta atitude.
Luis Silva

18 comentários:

yulunga disse...

Jorge Lourenço assino também esse comentário. Não é plágio, não senhor, digamos que é uma aliança. Belo comentário sem grandes floreados

yulunga disse...

Um pequeno comentário que não tem a ver com nenhum dos artigos, e que é apenas a minha opinião. Este fim de semana foi a primeira vez que tive acesso a este blog com som. Não acho bem a colocação do hino. O hino não se toca em vão e há que lhe ter algum respeito. Espero que quem teve esta ideia não o tenha também como toque de telemóvel.

O Micróbio disse...

"Lamento, por último, que esta vitória vá, provavelmente dar novo alento aos apelos histéricos de quem quer à viva força liberalizar o aborto..."... estou completamente estupefacto, Jorge!

yulunga disse...

Carlitos tu póe-te ao lado de quem ganhou. Não ouviste as promessas de bons empregos pros amigos? Eu já tirei a senha. Sou a num. 96 da 5ª série :-)

DP disse...

Yulunga, será essa a ideia que vocês têm de um defensor de um partido?Arranjar emprego para os amigos!Pois como tu sabes eu até defendi o PS e não sou militante nem amigo de nimguém em especial, sou apenas um simpatizante que defendeu a viragem.Esse é o mal da politica só lá estar por interesse.Ag

yulunga disse...

Agostinho e tu ainda não viste que eu adoro brincar a maioria das vezes? Falar sério, para mim só por pouco tempo. O resto do tempo? Trabalhar para a boa disposição. Rir faz bem aos pulmões. Ficamos com maior capacidade respiratória. E se eles meterem água... É só respirar fundo

O Micróbio disse...

Agostinho, a brincar, a brincar... a Yulunga lá vai dizendo umas verdades! Ou julgas que não haverá já "boys" a esfregar as mãos de contentes, afinal de contas o guterrismo (a filosofia dos JFB) voltou!

Anónimo disse...

Fiquei contente com a maioria absoluta do PS, mas não vale a pena entrar em euforias. A maioria absoluta era apenas a condição básica necessária para se poder começar a ter alguma esperança. Agora vamos ver se as outras condições se começam a cumprir. Se era dificílimo cumprir a primeira, uma vez que o PS nunca o tinha conseguido, as seguintes são ainda mais complicadas, se nos lembrarmos de tudo o que tem acontecido nos últimos anos. Uma condição é reunir um grupo de pessoas experientes, competentes e corajosas que aceitem funções governativas. Dificílimo! Outra é que o primeiro e os seus ministros tenham a coragem de enfrentar as corporações. Dificílimo! Depois que tenham a força suficiente para as vencer. Duvidoso! Outra condição é que resistam à tentação dos “jobs for the boys”. Até hoje isso nunca aconteceu com governo algum. Finalmente é preciso ter a coragem de olhar os eleitores olhos nos olhos e dizer-lhes: “Vai ser necessário fazer grandes sacrifícios. Não se pode gastar mais do que o que se ganha. São necessárias reformas na Justiça, Saúde, Educação, Segurança social. Essas reformas vão implicar menos regalias, menos emprego público e subidas salariais abaixo da inflação.” Se o engenheiro conseguisse isto passaria logo a ter um lugar importante na História de Portugal. Mas é uma tarefa gigantesca! Não elevemos demasiado as expectativas.
Manuel Martins

DP disse...

Cito o Manuel no seu excelente comentário""Finalmente é preciso ter a coragem de olhar os eleitores olhos nos olhos e dizer-lhes: “Vai ser necessário fazer grandes sacrifícios. Não se pode gastar mais do que o que se ganha."" Mas que esses sacrificios sejam para todos Manuel, é essa a esperança de toda esta onda que votou num partido (PS)que seja capaz de ter essa coragem.Que os sacrificados não sejam só alguns como aconteceu até aqui.Ag

DP disse...

Corrijo" Quero dizer, que os sacrificios não sejam só para alguns como aconteceu até aqui"
Ag

yulunga disse...

Agostinho, e agora falando sério. Sabes que me preocupo saber a que mãos fomos parar, e vai daí fui investigar. E tu sabes o que me preocupa? Saber que o "nosso primeiro" ainda não acabou o mestrado lá no Indeg. Estou com muito receio que ele meta o estatuto de estudante trabalhador, e lá teremos nós um primeiro a tempo parcial. Mal por mal o Santana que já tem a escola toda

O Micróbio disse...

"Vai ser necessário fazer grandes sacrifícios. Não se pode gastar mais do que o que se ganha."... estamos f...! Onde é que eu já ouvi isto! Começam cedo estes!

Anónimo disse...

Eu também já ouvi isso muitas vezes, mas o problema é que se continua a gastar mais do que o que se ganha. Claro que o Agostinho tem razão: os sacrifícios nunca foram repartidos.Há muita gente que não está habituada nem quer habituar-se e por isso os outros sacrificam-se a dobrar. Estamos f... sim senhor e estaríamos sempre qualquer que fosse o partido que ganhasse.
Manuel Martins

DP disse...

Yulunga, não fiques preocupada porque se tal acontecer não vamos andar à deriva porque o partido em si tem muita gente capaz de substituir o Sócrates.Ag

yulunga disse...

Agostinho pois aí é que está o grande problema. E agora falando mesmo sério, juro, independentemente da cor politica até acredito que os dirigentes acreditam no que dizem, acreditam que vão fazer, acreditam que tudo vão mudar. Não se dá a cara se assim não for. O problema são os outros os que estão na sombra, esses que tu dizes que o podem substituir. Os que estão por detrás dos sonhadores é que lixam tudo. É por debaixo dos panos que estão os tachos, os oportunistas. Os dirigentes são meninos com estrelinhas nos olhos sempre que falam de politica. O resto da são abafadores de estrelinhas.

DP disse...

Yulunga cito "Os dirigentes são meninos com estrelinhas nos olhos sempre que falam de politica", é muito bonito o que dizes e revela que eles acreditam no que fazem e não procuram os "tachos". O problema são os outros e aí tenho que concordar contigo.Ag

yulunga disse...

Agostinho, voltando a falar sério. Para mim existem 3 tipos de politicos: Aqueles mais tranquilos, discretos, grandes figuras que fazem uma politica séria. Vai-se dando pelo trabalho deles porque vai aparecendo feito, mas não se dá por eles. Os que dão a cara, que vão pros cornos do touro. os tais das estrelinhas. E os outros, figuras que nem o nome sabemos, os cancros que estão lá a minar tudo e todos. Agora, os das estrelinhas têm que saber muito bem quem os rodeia, pois quem não sabe governar a própria casa não sabe governar a casa alheia. Sócrates ganhou. Não foi a minha escolha, mas foi a da maioria dos portugueses. Só espero que ele saiba primeiro que tudo governar a casa dele.

DP disse...

Yulunga,a maioria do povo votou Sócrates, então esperemos que ele não desiluda a esperança de quem votou e acreditou.Ag