dezembro 17, 2004

As sondagens valem o que valem




Quando se apresentam sondagens deste género e apesar de servirem como "presunções" nunca se deve partir de principios deste género "...presumindo que os 9,8% que responderam NS/NR, se abstêm", porque se quem fez a sondagem partir do principio que PS terá 48%, PSD terá 33,3%, PP terá 6% e se realmente se confirmar o acordo entre PSD e PP pós eleições, então os resultados desta sondagem são claros: PS - 48%, PSD e PP - 39,3% e se os 9,8% não se abstiverem e votarem PSD e PP? aí teremos o seguinte resultado final:
PS - 48%, PSD e PP - 49,1%.
Desta forma teremos novamente o mesmo Governo !!!
Por isso eu digo, as sondagens valem pelo que valem dependendo sempre da interpretação que se lhes dá.
LS

3 comentários:

DP disse...

Só mais uma "coisinha". Acham mesmo que a CDU ficará à frente do PP e do Bloco de esquerda?
LS

espumante disse...

Sempre tive sérias reservas nas sondagens. Mas já agora... seguindo a linha de raciocínio que estabelece não deveriam os 9.8% de indecisos votarem (proporcionalmente) no PS e no PSD/PP?

Anónimo disse...

Luis, parece-me um cenário um pouco irreal.Aconteceria se os abstencionistas fossem todos do PSD/PP o que contraria toda a lógica.Ag